CRÍTICAS DOS ESQUETES - 8º FESQ - por Jiddu Saldanha

MENINO DE MOONY NÃO CHORA
Grupo: Gene Insano Cia. de Teatro / RJ
Autor – Livremente inspirado na obra de Tenensee Williams
Direção – Anilia Franciska
Elenco: Leonardo Gall e Sonia Margarita


O ponto alto do espetáculo “Menino de Moony não Chora” foi o desempenho impecável dos atores Leonardo Gall e Sonia Margarita. Eles apresentaram ótimo equilíbrio na técnica de atuar e estavam bem equalizados no uso da voz. Tinham boa dicção e ótima projeção, tanto que foram indicados melhor ator e atriz.  O espetáculo valorizou bastante a arte da atuação. Os personagens eram ricos em recursos dramáticos, reproduzindo com perfeição o universo sombrio existente na obra de Tenensee Williams.
A proposta da encenação apresentou-nos uma profusão de elementos difíceis de juntar no palco; um telão ao fundo de grandes dimensões; um cenário que abria entre as extremidades do palco onde podíamos ver duas cadeiras eqüidistantes ligando os atores – praticamente imóveis – por uma espécie de “cordão umbilical”, este, formado por panos que complementavam o figurino das personagens. Tais elementos que se ligavam entre si, faziam a cena se desenrolar numa junção entre as partes e o todo.
O que faltou foi harmonizar a complexidade da proposta.
Uma cena tridimensional e essencialmente teatral parecia conflitar com a proposta da projeção de imagens no telão criando um problema de foco para a platéia que tinha de decidir entre o telão e a cena em si. Se por um lado o conjunto nos pareceu interessante, há que se aprofundar a pesquisa que identifique a real função de ligação dos elementos postos na cena.
No mais, a peça apresentou um conjunto harmonioso entre luz, interpretação e cenografia e levou o público a uma viagem multimídia onde o casamento entre diversas linguagens parece a um passo de dar certo.
Tenensse Williams: 1911 – 1983. Dramaturgo estadunidense nascido em Columbus, Mississipi, ganhador de diversos prêmios internacionais, considerado uma dos mestres do naturalismo do teatro mundial.



 (Jiddu Saldanha)

.

Um comentário:

leonardo disse...

É isso ae, ah que trabalhar... Obrigado pela crítica e é nisso que estamos trabalhando arduamente, para desenvolvermos um trabalho limpo e eficaz.

Saudações Leonardo Gall (GATO GUERREIRO)